23 de mai de 2011

Instalação e Manutenção de Computadores, aula 5

Instalação de Manutenção de Computadores
Aula 5 – 28/8/03

[OBS: em certos pontos o texto parece propaganda. Foi assim mesmo...]

Histórico dos computadores – continuação

4ª geração: Circuitos de larga escala (1980 – 1990)


Ainda mais avançados que os circuitos integrados eram os circuitos de larga escala (LSI – mil transistores por chip) e larguíssima escala (VLSI -cem mil transistores por chip). O uso desses circuitos na construção de processadores representou outro saldo na história dos computadores. As linguagens mais utilizadas eram a PROLOG, FP e sistema UNIX e o início da linguagem C. Logo em 1981 nasce o 286 utilizando slots ISA de 16 bits e memórias de 30 pinos (ou vias). Quatro anos mais tarde era a vez do 386, ainda usando memórias de 30 pinos mas com maior velocidade de processamento. Ao contrário do 286, era possível rodar o Windows 3.11 no 386. Introduziu-se no mercado as placas VGA e suporte a 256 cores.
Em 1989, eram lançados os primeiros 486DX (eles vinham com memórias de 72 pinos – muito mais rápidas que as antigas de 30 pinos) e possuíam slots PCI de 32 bits (o que representava o dobro da velocidade dos slots ISA). Os três últimos computadores citados popularizaram tanto o uso dessas máquinas que foi cunhado o conceito de PC (Personal Computer).

5ª geração: ULSI – Ultra Large Scale Integration (1990 – hoje)

Basicamente, são os computadores mais modernos (menos antigos). Ampliou-se drasticamente a capacidade de processamento de dados, armazenamento e taxas de transferência. Também é nesse período de tempo que os processos de miniaturização são iniciados, diminuindo o tamanho e aumentando a velocidade dos agora populares PC's. O conceito de processamento está partindo para os processadores paralelos, ou seja, a execução de muitas operações simultaneamente das máquinas. Surge o primeiro processador Pentium em 1993, dotado de memórias de 168 pinos (DIMM). Depois vieram o Pentium Pro, o Pentium MMX, o Pentium II, o Pentium III e mais recentemente o Pentium IV.

6ª geração: Tecnologias atuais

Tecnologia Hyper Threading

Os sistemas baseados no processador Intel Pentium 4 com tecnologia HTT são inovadores pois combinam velocidades sem precedentes com a tecnologia HTT para oferecer extraordinárias experiências em computação.
O processador Pentium 4 de 3GHz com um barramento de sistema avançado de 800MHz e a tecnologia melhora o desempenho disponível do processador Pentium 4. A tecnologia Hyper Threading que foi usada pela primeira vez nos processadores de servidores avançados da Intel ajuda a aumentar a eficiência do PC, pois maximiza o uso dos recursos do processador e permite que um único processador execute dois processos separados de software simultaneamente. O resultado é um desempenho melhor, com respostas mais rápidas na execução simultânea de múltiplos aplicativos (realmente multi-tarefa).

[OBS: HTT = Hyper Threading Technology.]

Tecnologia Intel Centrino

A tecnologia móvel Intel Centrino é a mais nova tecnologia da Intel desenvolvida especificamente para a computação móvel, com recursos embutidos de LAN sem fio e desempenho sem precedentes. Ela também propicia uma maior autonomia da bateria, com notebooks mais finos e mais fáceis de carregar. Esta é a primeira tecnologia de computação integrada da Intel criada exclusivamente para notebooks sem fio. A tecnologia móvel Intel Centrino foi testada e validada com hardware e software de segurança sem fio, bem como com os mais importantes provedores de acesso sem fio para garantir que os usuários permanecerão conectados em tempo integral e, portanto, muito mais produtivos durante suas viagens.
Com a tecnologia móvel Intel Centrino, três componentes trabalham juntas para garantir conectividade e liberdade sem precedentes. Esses componentes são o processador Intel Pentium M, a família de chipsets Intel 855 e a conexão de rede Intel PRO/Wireless 2100.

AMD Opetron modelo 246

Este processador foi projetado para fornecer uma performance excelente para servidores e estações de trabalho (ou workstation). O processador AMD Opetron modelo 246 será utilizado no IBM eServer 325, fornecendo uma plataforma unificada para servidores e workstations, permitindo uma computação de 32 e 64 bits simultâneas. O IBM eServer 325 será a base de um dos maiores supercomputadores Linux do mundo, no Instituto Nacional Japonês da Indústria de Ciência e Tecnologia Avançadas (AIST).
Resultados anunciados recentemente pelo benchmark do Conselho de Processamento TPC-H, que mensura as bases de dados relacionadas a negócias, confirmam o IBM eServer 325 baseado no processador AMD Opetron modelo 245 como o sistema atual de maior performance testado para as bases de dados de 100GB e 300GB.

Nenhum comentário: