11 de out de 2008

Relatório de pesquisa, parte 4 de 7: blogs, definição e histórico

Continuando...
1.1. Blogs
1.1.1. Definição e Histórico

A denominação blog seria uma “contração da expressão inglesa weblog. Log significa diário, como o diário de um capitão de navio. Weblog, portanto, é uma espécie de diário mantido na internet por um ou mais autores regulares.” (HEWITT, 2007) . Web vem de World Wide Web, por extensão da Internet; “log” vem da pártica de se utilizar blocos de madeira para marcar a velocidade dos navios. Prática esta que, adaptada para a informática, serviu para designar os registros sobre os processos de dados (ZAGO, 2008).

A fixação do nome “blog” decorre de diversos fatos ocorridos a partir de 1997. O primeiro é a criação do termo weblog por Jorn Barger (BLOOD, 2000), que o utilizou para se referir a seu site pessoal RobotWisdom (www.robotWisdom.com), no qual indicava links de outros sites com alguns comentários pessoais sobre eles. Essa, aliás, foi a primeira função dos blogs: ser realmente um registro da navegação pela internet, com uma relação dos sites acessados e comentários sobre eles.

A contração do nome para “blog”, por sua vez, foi mudança na palavra feita por Peter Merholz (BLOOD, 2000), que transformou weblog em “we blog” – em inglês, “nós blogamos”. E foi com estas 4 letras que o termo se popularizou.

Podemos definir, conforme Rosa Oliveira (OLIVEIRA, 2003, duas ondas na construção dos blogs:

  • a primeira, em que pessoas que possuíam conhecimentos mais avançados sobre Informática, como HTML e FTP, construíam um site pessoal, e inseriam nestes site anotações sobre suas atividades diárias pessoais (ou como o próprio Jorn Barger, links para outros sites). Isto em 1994;
  • a segunda, em que com o avanço das interfaces tornou-se maior a velocidade na criação, postagem e atualização dos diários, pois as pessoas não necessitavam de conhecimento técnico específico em informática (a partir de 1999).

Nenhum comentário: